quarta-feira, 3 de março de 2010

Como escolher um bom professor


"Quando você pára de aprender, você morreu." Uma pessoa muito inteligente disse-me isso certa vez, e é absolutamente verdade. Não importa o quanto "bom" você pensa que é, você sempre pode aprender algo novo. Pergunte a qualquer profissional em qualquer área. Os melhores profissionais estão constantemente se "reciclando" e se aperfeiçoando. Eles mantêm a mente, os olhos e os ouvidos bem abertos. Mas enquanto os profissionais sabem o que procurar em um instrutor, os iniciantes precisam ser ajudados. E enquanto há centenas e centenas de professores para se escolher, a grande maioria deles não é realmente de boa qualidade. Então o que faz com que um professor seja um "bom" professor?
Quando os profissionais escolhem um professor, eles geralmente estão querendo melhorar alguns aspectos da sua maneira de tocar. Mas se você é um iniciante, você precisa de tudo, desde o início. Procure por um professor que ofereça fundamentos sólidos na área musical, como a leitura, técnica e prática. Embora seja importante encontrar um instrutor com quem você se dê bem, não deixe ser este o seu único motivo de escolha. Verifique alguns itens como:
Leitura - Se você tem a intenção de ser um músico profissional, você deve aprender a ler música. Procure por um professor que te dê mais do que uma folha cheia de notas e uma rápida explicação de como ler estas notas. Um bom professor vai explicar as regras que existem por trás da música, de maneira que você esteja apto a interpretar e executar qualquer peça musical e, não simplesmente memorizar um exercício específico de uma lição semanal. Você deve conhecer as figuras e notas musicais, as pausas, o que significa uma fórmula de compasso, como e porque os valores das notas e pausas dependem da fórmula de compasso, o que é um ponto de aumento, sinais de dinâmica, apojaturas, contagem, abreviaturas, sinais de repetição, etc. Se você nunca ouviu falar nestes termos, é bom você começar a procurar um outro professor.
Técnica - Um bom professor deve mencionar a maneira correta de segurar as baquetas, o que chamamos de 'grip', priorizando um movimento relaxado ao invés de criar uma tensão. Deve explicar os rudimentos (exercício que recebem nomes estranhos como paradiddle, ratamacue, flam, etc), e outros exercícios que ajudam a desenvolver a velocidade, coordenação e agilidade entre as baquetas. Alguns iniciantes acham que os rudimentos são apenas para as pessoas interessadas em Bandas Marciais ou Orquestras, mas isso não é verdade. Em primeiro lugar, tudo o que você toca, tecnicamente é um rudimento. Segundo, a quantidade de variações de manulação que os rudimentos exigem, vão melhorar muito suas habilidades e controle para executar qualquer estilo de música, desde o heavy metal até o samba. Se o seu instrutor está negligenciando este assunto, é hora de você mudar.
Prática - Esta é a parte mais importante. É aqui que você aprende a desenvolver sua coordenação, os mais variados estilos musicais e, basicamente aprende a utilizar a bateria como um todo e de uma maneira mais eficiente. Mantendo o 'time' (andamento), desenvolvendo o 'feeling' correto para o estilo que está sendo executado, 'dirigindo' a banda, e aprendendo a solar.
Agora é com Você
Estes foram alguns conselhos para você levar em consideração quando procurar por um professor. Você merece o melhor, mas lembre-se de uma coisa: nenhum professor pode te ensinar nada. O que eles podem fazer é te mostrar os caminhos, você deve aprender por você mesmo. E a única maneira de se conseguir isso é praticando e pesquisando muito. Você deve sempre procurar por sua identidade musical. Não se limite a apenas copiar os outros, tenha seu próprio estilo.
Alex S. de Souza